A matéria do tempo

Nas crônicas de "Antes não era tarde", o gaúcho Pedro Gonzaga trabalha bem com a nostalgia que o gênero sugere, capturando sensações e sentimentos
Pedro Gonzaga, autor de “Antes não era tarde”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
01/02/2021
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital) e R$ 12,90 (digital + impresso).

Clique aqui para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Antes não era tarde
Pedro Gonzaga
Arquipélago
144 págs.
Pedro Gonzaga
Nasceu em 1973, em Porto Alegre (RS). Músico, professor, poeta, cronista, é autor, entre outros, de Cidade fechada, A última temporada, Falso começo e O nome da parte que não dorme.

Claudia Nina

É jornalista e escritora, autora dos infantis A barca dos feiosos, Nina e a lamparina, A repolheira Ana-Centopeia, entre outros. Publicou os romances Esquecer-te de mim (Babel) e Paisagem de porcelana (Rocco), finalista do Prêmio Rio. Assina coluna semanal na revista Seleções. Seu trabalho mais recente é a participação na antologia Fake fiction (Dublinense). Alguns textos da coluna da Seleções estão no seu podcast, disponível no Spotfy, lidos pela própria autora.

Publicidade

Leia também

Noemi Jaffe

São Paulo - SP

Se nos ativermos à tirania dos relógios ou à facilidade das sequências, nossos contos, crônicas e romances vão se assemelhar a relatos factuais
José Castello

Curitiba - PR

Filme dirigido por Gabriela Greeb sobre a autora de “A obscena senhora D” é um espantoso e surpreendente documentário de ficção
Faustino Rodrigues

Belo Horizonte - MG

Em seu primeiro romance, João Saraiva expõe as debilidades dos laços sociais no Brasil contemporâneo, em um livro urgente e atual
Nelson de Oliveira

São Paulo - SP

Como escrever contos, novelas e romances futuristas otimistas, mas com inegável qualidade literária, que não pareçam ingênuos e simplistas?