ensaios e resenhas

Ramon Ramos

Rio de Janeiro - RJ

O senso de não pertencimento e a incapacidade de se adequar à vida social moldaram de forma decisiva a obra de Clarice Lispector
Claudia Nina

Rio de Janeiro - RJ

Além dos tão comentados traços intimistas e psicológicos, a literatura de Clarice Lispector flagra injustiças, desenganos e desumanidades
Rascunho

Curitiba - PR

Marina Colasanti, Nélida Piñon, Heloisa Jahn, Alvaro Costa e Silva, Edney Silvestre e Ana Elisa Ribeiro revelam as obras de Clarice Lispector que mais os marcaram
Luiz Rebinski

Curitiba - PR

Especialistas comentam texto de Luiz Ruffato, que retifica data de artigo escrito por Lima Barreto contra os modernistas, que teria sido determinante para o “cancelamento” de sua obra
Danilo Mataveli

Rio de Janeiro - RJ

Com ironia, humor e sarcasmo, Nicanor Parra buscou tirar a expressão poética do pedestal, trazendo os desvalidos e necessitados para o centro dos versos
Patricia Peterle

Florianópolis - SC

Nos ensaios de “As pequenas virtudes”, a italiana Natalia Ginzburg apresenta uma visão arrebatadora de situações do cotidiano
Isi de Paula

Estocolmo - Suécia

Problemas recentes de sexismo e corrupção na Academia Sueca colocam em xeque a autoridade de seus membros para decidir os rumos da história literária mundial
Edson Cruz

São Paulo - SP

Diários inéditos, romances e autobiografias revelam a imensidão da vida e obra da escritora e filósofa francesa Simone de Beauvoir
Clayton de Souza

São Paulo - SP

Giacomo Casanova, Heinrich Von Kleist e Joseph Conrad mostram o que há de dramático e absurdo no ato de duelar em nome da honra
Jonatan Silva

Curitiba - PR

Com histórias viscerais, "Não aceite caramelos de estranhos", de Andrea Jeftanovic, propõe uma viagem pelas contradições das relações familiares
Leandro Reis

Vitória – ES

Em "A idade de ouro do Brasil", João Silvério Trevisan faz um retrato atual da extrema direita que emergiu no cenário político, mas derrapa no tom novelesco
Matheus Lopes Quirino

São Paulo – SP

Com influências do trovadorismo e da Bíblia, "Knulp", do alemão Hermann Hesse, influenciou a geração hippie e reverbera agora nos millennials