Giovana Madalosso

Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Quanto menos eu me via, menos pensava em me ver, até que fui esquecendo da minha aparência
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Seja por questões financeiras, operacionais ou por respeito ao processo artístico, é uma bênção que o tempo da literatura seja distinto
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Talvez escrever um livro para um amante seja o canto do cisne. Só aprisionamos em uma obra aquilo que já não existe mais
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Passaremos, diz o poema que ainda segue atual. Uma pena que quase duzentas mil pessoas não passarão com a gente
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Orelhas literárias podem ser tão variadas quanto as nossas, tanto em termos de tamanho e forma, quanto de acessórios, com brincos linguísticos de todas as espécies
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

A proposta do “Inumeráveis” é colaborar com o luto, ouvir cada pessoa que perdeu alguém e produzir um obituário digno
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Sempre me orgulhei de ser honesta com a minha filha, desde quando ela nem sabia o que era a palavra honestidade
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Não sou mulher de um terapeuta só. Nos meus quarenta e cinco anos de vida, já deitei em quase dez divãs, já me encantei com diversas linhas