crônicas

Carolina Vigna

São Paulo - SP

Reencontros são, na verdade, uma ironia da gramática. Nunca se reencontra a mesma pessoa e nunca somos os mesmos
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Sempre me orgulhei de ser honesta com a minha filha, desde quando ela nem sabia o que era a palavra honestidade
Bel Santos Mayer

São Paulo - SP

Neste espaço, falaremos de leitores e leituras; compartilharemos cenas de um Brasil que lê
Itamar Vieira Junior

Salvador - BA

Serão os membros da Academia Sueca capazes de compreender a originalidade de Jamaica Kincaid, Maryse Condé, Ngugi wa Thiong’o ou Milton Hatoum?
Mariana Ianelli

São Paulo - SP

A crônica toca em coisas tremendas, fala de luas de sangue e trevas e segue sendo uma obra do minúsculo cotidiano
Carolina Vigna

São Paulo - SP

O esforço para levantar é gigantesco. Ainda assim, quero escovar dentes, tomar banho, botar uma roupa de verdade
Marcelo Moutinho

Rio de Janeiro - RJ

Quando uma solidão encontra a outra, e há afeição, a morte começa a parecer algo distante
Socorro Acioli

Fortaleza - CE

Escrever um livro é entregar um bom pedaço da própria vida a um devaneio
Henrique Rodrigues

Rio de Janeiro - RJ

Como é bom ler livros de cartas. Parece que nos lembramos de uma época em que a comunicação era mais valorizada, especialmente por demorar
Carolina Vigna

São Paulo - SP

Levaram quase uma semana para descobrir o corpo, sozinho, olhando para o mar, imóvel e insensível, como sempre