Cotada para o Nobel, russa Liudmila Ulítskaia tem livro lançado no Brasil

“Meninas”, traduzido por Irineu Franco Perpetuo, reúne seis contos protagonizados por meninas de 9 a 11 anos, que aparecem e reaparecem nas narrativas
Liudmila Ulítskaia, autora de “Meninas”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
20/09/2021

Inédita no Brasil, a russa Liudmila Ulítskaia tem seu primeiro livro publicado no país pela Editora 34. Meninas reúne seis contos traduzidos por Irineu Franco Perpetuo diretamente do russo. Ambientadas em Moscou no período próximo à morte de Stálin, em 1953, as histórias são protagonizadas por meninas de 9 a 11 anos de idade, que aparecem e reaparecem na peculiar sequência das narrativas.

Coincidindo com a época da infância da escritora, a atmosfera destas histórias é alimentada por reminiscências autobiográficas, enriquecidas pela criatividade da autora, considerada hoje uma das maiores prosadoras russas em atividade, vencedora do Prêmio Simone de Beauvoir, do Russian Booker Prize e recorrentemente cotada para o Prêmio Nobel de Literatura.

Reconhecida também como uma das vozes mais importantes da sociedade russa atual na defesa das liberdades civis, Liudmila Ulítskaia explora as refrações da grande história no mundo interior e nas relações sociais das personagens pré-adolescentes, compondo um painel vívido e complexo da vida na União Soviética na década de 1950.

Liudmila nasceu em 1943 em Davliekánovo, na região dos Montes Urais, na União Soviética, para onde sua família foi transferida durante a Segunda Guerra Mundial. Formou-se em biologia e trabalhou por dois anos no Instituto de Genética Nikolai Vavílov, em Moscou, quando, após ser afastada do cargo por motivos políticos, passou a se dedicar às letras.

Trabalhou na década de 1970 como consultora de repertório do Teatro Judaico de Música de Câmara (KEMT), também em Moscou, e começou a publicar ficção apenas no final dos anos 1980. Em 1993 teve seu livro de estreia, Parentes pobres, lançado na França, e em 1996 sua novela Sônietchka (1994) recebeu o prestigioso Prix Médicis.

Hoje reconhecida como uma das principais escritoras russas em atividade, é autora também de Medeia e seus filhos (1996), Funeral alegre (1998) e O caso Kukotski (2000, vencedor do Booker Prize russo).

Meninas
Liudmila Ulítskaia
Trad.: Irineu Franco Perpetuo
Editora 34
168 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade