Cidinha da Silva é a convidada da coluna “Um certo alguém” nesta quinta

Além de responder às quatro perguntas da breve entrevista do Itaú Cultural, a autora mineira publica a crônica inédita “Trem fantasma”
Cidinha da Silva, autora de “Um exu em Nova York”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
16/06/2021

Nesta quinta-feira (17), a coluna “Um certo alguém”, do site do Itaú Cultural, tem como convidada a mineira Cidinha da Silva. Publicada semanalmente, a coluna é composta por uma breve entrevista, com quatro perguntas-padrão: qual é a história de sua maior saudade? o que o emociona no dia a dia? como você se imagina no amanhã? e quem é? Elas abordam passado presente e futuro, de forma a aproximar, a cada nova edição, público e personalidades do meio da arte e da cultura.

Juntamente com a pequena entrevista, a coluna publica também a crônica Trem desgovernado, texto que integrará o novo livro de Cidinha, ainda sem título e previsão de lançamento.

Nascida de em Belo Horizonte, Cidinha é autora de 17 livros, entre crônicas, contos, ensaios, dramaturgias e literatura infanto juvenil. Um deles, Um Exu em Nova York, recebeu o Prêmio da Biblioteca Nacional, na categoria contos, em 2019.

No mesmo ano, o ensaio Explosão feminista, do qual é co-autora, foi finalista do Jabuti e recebeu o Prêmio Rio Literatura 4ª edição. Nesta entrevista ao Itaú Cultural, ela conta que, vê a si mesma, antes de qualquer outra coisa, como uma mulher negra vivendo em um país racista, duas condições que precedem tudo e são determinantes de todas as outras.

“Saudade é um troço duro de sentir, talvez por isso eu tenha poucas”, conta a escritora.Os shows terminavam no entardecer, quando o céu de Belo Horizonte é ainda mais bonito”, recorda. “Eu e vários amigos e amigas descíamos a pé do parque até o centro da cidade. Passávamos pelas casas riquíssimas do bairro Mangabeiras, pela Praça do Papa, e descíamos toda a Avenida Afonso Pena, cantando, rindo, brincando. Era um período de muito sonho e projetos de futuro.”

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade