Balada Literária terá programação mensal

Evento criado por Marcelino Freire ganha novo formato, com aulas especiais, shows inéditos, conversas ao vivo e oficinas literárias
Marcelino Freire, criador da Balada Literária
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
25/01/2021

Caminhando para 16° edição, a Balada Literária ganha novo formato em 2021. Agora, o evento tem conteúdos mensais online, que vão se somar à já consagrada edição do festival, que acontecerá em novembro. Na Balada Literária Mês a Mês estão programadas aulas especiais, shows inéditos, conversas ao vivo e oficinas literárias.

O pontapé inicial será no próximo sábado (30), a partir das 17h, no canal oficial do evento no Youtube, haverá a inauguração da “Sala Paulo Freire”, tendo como convidada a educadora Ana Mae Barbosa, que falará sobre a pedagogia do educador pernambucano, cujo centenário será comemorado neste ano.

Logo em seguida, a “Balada Tem Memória” apresenta show com Cátia de França, realizado na edição 2020. O evento termina com uma live unindo os poetas Nelson Maca e Sérgio Vaz.

Em fevereiro, está prevista uma celebração dos 90 anos de Augusto de Campos, homenageado pela Balada em 2011.

A Balada Literária nasceu em 2006. Durante uma edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), Marcelino Freire resolveu fazer a própria festa, tomando como inspiração e referência a Vila Madalena, em São Paulo, bairro em que reside há quase três décadas. O escritor então mobilizou livreiros, donos de bar, donos de sebo, escritores e escritoras e fez uma primeira edição modesta, sempre reunindo autores de todos os gêneros sexuais e literários, nacionais e internacionais.

A Balada já acontece também em Teresina (desde 2017) e em Salvador (desde 2015). Já passaram pelo evento, entre outros, Adélia Prado, Adriana Calcanhotto, Amara Moira, Ana Maria Gonçalves, Antonio Candido, Áurea Martins, Binho, Caetano Veloso, Chico César, Conceição Evaristo, Emicida, Gog e João Ubaldo Ribeiro.

Veja abaixo a lista dos autores que já foram homenageados pelo evento:

2006 — Glauco Mattoso

2007 — Roberto Piva

2008 — Tatiana Belinky

2009 — João Silvério Trevisan

2010 — Lygia Fagundes Telles

2011 — Augusto de Campos

2012 — Raduan Nassar

2013 — Carolina Maria de Jesus e Plínio Marcos

2014 — Laerte

2015 — Suzana Amaral

2016 — Caio Fernando Abreu

2017 — Torquato Neto

2018 — Alice Ruiz e Itamar Assumpção

2019 — Paulo Freire

2020 — Geni Guimarães (Balada Literária Virtual)

2021 — Eliane Potiguara e Geni Guimarães (previstas)

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade

Leia também

Luiz Ruffato

São Paulo - SP

Rascunho

Curitiba - PR

Intrínseca lança “A revolução dos bichos”, um dos clássicos do escritor britânico, com tradução de André Czarnobai e posfácio de José Castello
Rascunho

Curitiba - PR

Em “Nas profundezas desses olhos rasos”, autor maranhense traz versos que não temem as contradições e dialogam com o mundo peculiar de sua voz poética
Rascunho

Curitiba - PR

Evento vai promover a leitura de obras literárias que abordam temas como migração e diversidade; Bel Santos e Ailton Krenak estão entre os convidados