Aos 40, “O menino maluquinho” ganha edição especial

Livro de Ziraldo, que completa 88 anos neste sábado (24), é marco da literatura infantil brasileira, com mais de mais de 120 edições
Lançado em 1980, “O menino maluquinho” já vendeu 4 milhões de exemplares
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram

(24/10/20)

Uma edição especial e limitada de O menino maluquinho está sendo lançada pela Melhoramentos para comemorar os 40 anos do livro, marco da literatura infantil brasileira e da obra de Ziraldo, autor que neste sábado (24) completa 88 anos.

A nova edição, com 120 páginas e capa dura, traz também marcador de páginas e paper art, para destacar e montar. Desde seu lançamento, em 1980, o livro já teve 129 edições, espalhadas por mais de 10 países, vendeu 4 milhões de exemplares, teve duas adaptações para o cinema, versões para o teatro, ópera e histórias em quadrinhos.

O livro conta a história de um garoto que usava uma panela na cabeça, tinha o olho maior que a barriga e aprontava muita confusão. De maneira direta e divertida, a narrativa fala de relações familiares, de amizade, afeto, perdas.

Quando Ziraldo lançou o livro, estava com 48 anos. Mineiro de Caratinga, Ziraldo Alves Pinto fez carreira no Rio de Janeiro, nos anos 50, onde trabalhou em vários jornais e revistas. Nos anos 60, lançou a primeira revista em quadrinhos nacional, A Turma do Saci Pererê. Com outros humoristasfoi um dos fundadores do jornal O Pasquim, tabloide que fez história no jornalismo brasileiro.

O menino maluquinho
Ziraldo
Melhoramentos
120 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade

Leia também

Rafael Cardoso

Berlim – Alemanha

Engajado nas lutas políticas dos Estados Unidos, escritor foi também um ficcionista que assumiu a imperfeição como característica humana incontornável
Carolina Vigna

São Paulo - SP

Ser e viver sozinho não é para qualquer um. E tampouco são sinônimos
Rascunho

Curitiba - PR

Com capa dura, título conta com organização e prefácio do poeta Eucanaã Ferraz, além de posfácio de Otto Lara Resende, publicado originalmente em 1967
Rascunho

Curitiba - PR

Segunda edição do concurso vai premiar projeto inédito de livro-reportagem com R$ 15 mil e contrato para publicação da obra