Iluminado de sombras

A coletânea “Hálito das pedras”, de Antonio Carlos Secchin, traz uma poesia de contemporaneidade indiscutível e referencia autores esquecidos
Antonio Carlos Secchin, autor de “Hálito das pedras”. Foto: Fernando Rabelo
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital) e R$ 12,90 (digital + impresso).

Clique aqui para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Hálito das pedras
Antonio Carlos Secchin
Penalux
162 págs.
Antonio Carlos Secchin
Nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 1952. Professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde lecionou por mais de 35 anos, é membro titular da Academia Brasileira de Letras, da Academia Carioca de Letras e do PEN Clube do Brasil. Publicou “Desdizer” (2018) e outros 15 livros, de ensaio e poesia.

Carlos Diegues

É cineasta. Ao longo de sua carreira, realizou mais de 20 filmes de longa-metragem. Entre eles, “Um trem para as estrelas” (1987), “Tieta do Agreste” (1995), “Orfeu” (1999) e “Deus é brasileiro” (2003).

Leia também

Rascunho

Curitiba - PR

Semifinalista do Prêmio Oceanos em 2019, autor narra um dia na vida de um tradutor à beira do desespero desde a partida de sua noiva
Rascunho

Curitiba - PR

“Os filhos de Hitler”, do jornalista Gerald Posner, apresenta uma visão da vida privada e das ações públicas daqueles que trabalharam para o Terceiro Reich
Rascunho

Curitiba - PR

“Viva la vida”, escrita pela espanhola Carmen Domingos, traz a trajetória da pintora mexicana em dez episódios em português
Rascunho

Curitiba - PR

Da rivalidade literária de Martin Amis à busca por uma voz autoral de Elizabeth Strout, o “Rascunho” seleciona romances que têm escritores no centro de suas tramas