Ao nível do chão

Histórias absurdas de Rafael Sperling desnudam comportamentos cotidianos
Rafael Sperling, autor de “Um homem burro morreu”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
30/01/2015
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital) e R$ 12,90 (digital + impresso).

Clique aqui para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Um homem burro morreu
Rafael Sperling
Oito e meio
130 págs.
Rafael Sperling

André Argolo

É jornalista e pós-graduado em Formação de Escritores pelo ISE Vera Cruz (São Paulo). Autor do livro de poemas Vento sudoeste.

Publicidade

Leia também

Carolina Vigna

São Paulo - SP

Aldous Huxley viveu e morreu como quis e, para mim, essa é a mais importante medida de uma vida plena. É meu objetivo, meu norte
Rascunho

Curitiba - PR

“Quarenta e quatro em quarentena” é resultado de conversas com várias figuras, como Gilberto Gil, Fernando Henrique Cardoso e Regina Casé
Rascunho

Curitiba - PR

Mário Frias criticou bisneta do autor, que pretende fazer “versão atualizada” de “A menina do narizinho arrebitado” 
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Talvez escrever um livro para um amante seja o canto do cisne. Só aprisionamos em uma obra aquilo que já não existe mais