Um amor anarquista

Publicado originalmente em 2005, este romance histórico de Sanches Neto volta às prateleiras por meio da coleção Grua Guarda
Um amor anarquista
Miguel Sanches Neto
Grua
230 págs.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
24/02/2021

Publicado originalmente em 2005, este romance histórico de Sanches Neto volta às prateleiras por meio da coleção Grua Guarda. O livro reconstrói ficcionalmente uma das experiências sociais mais ousadas que já aconteceram no Paraná, em meados do século 19 — a partir de março de 1890, mais especificamente, quando o engenheiro agrônomo e médico veterinário Giovanni Rossi desembarcou em Paranaguá ao lado de cinco companheiros de luta. Mais que meros imigrantes italianos no Novo Mundo, os homens carregavam no peito ideais anarquistas — os quais foram colocados à prova por meio da fundação da Colônia Socialista Cecília, em Palmeira (PR), que parecia ter como objetivo demonstrar que o homem conseguiria viver em uma colônia rural bem administrada, movida pelo pensamento crítico às estruturas do sistema tradicional e pautada na igualdade. No meio do caminho, porém, tinha o ser humano. Tinha o ser humano no meio do caminho. Tinha o ser humano.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade