O ar de uma teimosia

Para demonstrar o funcionamento do poder instituído no meio literário, no qual a medida é masculina, a doutora em Estudos Linguísticos
O ar de uma teimosia
Ana Elisa Ribeiro
Macabéa
150 págs.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
23/03/2021

Para demonstrar o funcionamento do poder instituído no meio literário, no qual a medida é masculina, a doutora em Estudos Linguísticos e professora titular do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais analisa as correspondências de Clarice Lispector, Lúcia Machado de Almeida e Henriqueta Lisboa. A partir dessa investigação, a autora demonstra os caminhos que essas escritoras trilharam para alcançar a publicação e mapeia quais mecanismos de poder estavam — e ainda estão — em jogo no mercado.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade