Corpo sem cabeça: o tipografo-editor e a Petalógica

A partir da história do editor pioneiro Francisco de Paula Brito (1809-1861), o professor da Universidade Federal de Minas Gerais
Corpo sem cabeça: o tipografo-editor e a Petalógica
Bruno Guimarães Martins
Editora UFMG
429 págs.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
29/08/2018

A partir da história do editor pioneiro Francisco de Paula Brito (1809-1861), o professor da Universidade Federal de Minas Gerais Bruno Guimarães Martins analisa a inauguração de um espaço letrado no Brasil Império. Além de livros e jornais como A mulher do Simplício (1832) e A marmota na corte (1849), responsáveis por semear a cultura letrada no cotidiano, Paula Brito fundou a livraria que foi berço da Sociedade Petalógica, possibilitando um inédito debate público e frequentada pela elite intelectual e política da época — entre outros, o jovem Machado de Assis.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade