Sucesso infantojuvenil de Lázaro Ramos é reeditado

“Edith e a velha sentada”, que já teve versão teatral, traz a história de uma uma criança que não é criativa e não tem vontade de fazer amigos
Lázaro Ramos, autor de “Edith e a velha sentada”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
05/06/2021

A Pallas acaba de publicar uma reedição de Edith e a velha sentada, livro infantojuvenil do ator Lázaro Ramos, publicado pela primeira vez em 2010, com o título de A velha sentada. A nova edição também traz ilustrações do artista Edson Ikê.

Edith é uma criança singular: não é criativa nem curiosa, não tem a menor vontade de fazer amigos e jamais teve que lutar contra aquele bicho carpinteiro que faz com que a galerinha de nove anos só sossegue de verdade na hora de dormir. Esse é o ponto de partida do livro.

Dona Elenita, a mãe, trabalhava arduamente para sustentar a vida das duas e não lhe sobrava muito tempo para se dedicar mais amiúde à Edith. O pai foi tentar a vida em outro país e a saudade que sentia dele era tão grande que o melhor a fazer era evitar sentimentos. Por isso, Edith focava nas telas da TV e do computador, em vez de mirar nos olhos da mãe ou de algum coleguinha da escola ou da rua para uma troca emotiva. E a menina simplesmente não sabia brincar.

Um dia, uma vizinha meteu a colher onde não devia, mas acabou fazendo um bem para Edith. Ela indagou sobre esse seu comportamento apagado: “Será que essa menina tem uma velha sentada dentro da cabeça?”. Ao ouvir a conversa dos adultos, ela julgou ter descoberto a razão de tanto tédio e resolveu procurar em qual lugar do seu cérebro essa velha estaria fincada, atrapalhando a sua infância, sem nem mesmo ter sido convidada. A história virou peça em 2014, com direção do próprio autor. Veja aqui o book trailer do livro.

Lázaro Ramos é ator, diretor, apresentador e autor. Baiano, iniciou a carreira em 1994 no Bando de Teatro Olodum. Atuou em filmes como Madame Satã, O homem que copiava, Cidade baixa, Ó paí, ó e O vendedor de passados. Entre seus trabalhos mais recentes estão Tudo que aprendemos juntos e Mundo cão.

Também atuou nas novelas Cobras e lagartos e Lado a lado, entre outras, e nos seriados Sexo frágil, Ó paí, ó e Decamerão, além de mais de 30 espetáculos teatrais, entre eles Sonho de uma noite de verão, A máquina, e O topo da montanha.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade