Sofia Aroeira estreia com o romance “Gameleira-branca”

Em seu primeiro livro, lançado pela Jandaíra, autora mineira discute temas urgentes ao narrar a trajetória de quatro gerações de mulheres
Sofia Aroeira, autora de “Gameleira-branca”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
16/06/2021

Quatro gerações de mulheres perpassam as páginas do romance de estreia Gameleira-branca, da mineira Sofia Aroeira. A figura central da narrativa é Dora, mãe de uma recém-nascida que sai da Bahia, onde nasceu, para estudar enfermagem em São Paulo.

De volta à terra natal, já diplomada, a protagonista busca meios de se reconectar com a filha, Amélia, da qual ficou longe por 12 anos. Além disso, precisa se reaver com sua própria mãe, Raquel, e busca algum conforto nas histórias e afetos de Dona Janaína, sua avó.

De acordo com o escritor e ator Paulo Salvetti, que assina a orelha da obra, Sofia “estreia no romance com uma narrativa ancorada em tópicos fundantes do Brasil contemporâneo, como a negritude, a pobreza, o sincretismo religioso e a gravidez indesejada”.

Radicada em São Paulo (SP), Sofia Aroeira é formada em Medicina, especialista em Estratégia de Saúde da Família e pós-graduada em Escrita Criativa. O título de seu livro de estreia, Gameleira-branca, vem de uma árvore que simboliza a passagem do tempo e a ancestralidade — tópicos importantes na narrativa.

Gameleira-branca
Sofia Aroeira
Jandaíra
176 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade