🔓 Revista “Continente” completa 20 anos

Fundada em dezembro de 2000, publicação cultural da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) chega a 240 edições apostando em temas contemporâneos
Adriana Dória Matos, editora da “Continente” há 12 anos
17/12/2020

(17/12/20)

Neste mês a revista Continente, editada pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), completa 20 anos. Dedicada ao jornalismo cultural, foi lançada em dezembro do ano 2000 e é hoje uma das revistas do gênero mais antigas em atividade no Brasil. Do número zero, com capa dedicada ao artista plástico João Câmara, até o número mais recente, foram 240 edições.

Para celebrar o aniversário de 20 anos, a Continente convidou 12 artistas que vão criar pôsteres estimulados pela data festiva, sob temática livre. As obras serão encartadas nas edições de 2021, uma a cada mês, como um presente compartilhado com os leitores.

Com 88 páginas, a publicação aposta em assuntos contemporâneos relacionados ao campo da cultura, da arte e do comportamento, a partir de vários gêneros jornalísticos. “Adotamos um conceito amplo de cultura, incluindo fatores sociais, históricos e antropológicos, por isso trazemos para o debate questões que podem, a princípio, parecer tangenciais, como aquelas ligadas ao meio ambiente ”, explica Adriana Dória Matos, editora da Continente há 12 anos.

Se, nos primeiros anos, a Continente estava mais voltada a assuntos da produção artística e intelectual, com o passar do tempo, a publicação agregou à sua linha editorial assuntos inquietantes e que demandam engajamento, como o feminismo, o racismo, a LGBTfobia e também temas da política cultural. Algumas capas da revista trouxeram temas como a gordofobia, o suicídio, a Aids e discussões sobre o direito dos animais, a solidão, as fake news. Também tem investido nas artes gráficas e na criação de histórias em quadrinhos exclusivas.

A revista foi criada pelo jornalista Mario Helio Gomes de Lima, que batizou a publicação com o nome Continente e foi o primeiro editor, cargo que ocupou por dois anos e três meses. A revista também teve como editores os jornalistas Homero Fonseca e Marco Polo Guimarães. O historiador Evaldo Cabral de Melo e o jornalista e cineasta Kléber Mendonça Filho foram alguns colaboradores da publicação.

Rascunho

O Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Rascunho