Poemas de Roberto Bolaño ganham tradução

“A universidade desconhecida”, organizado pelo próprio chileno antes de sua morte precoce, reúne versos de todas as fases da vida do autor
Roberto Bolaño, autor de “A universidade desconhecida”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
11/06/2021

Os poemas de A universidade desconhecida, em pré-venda pela Companhia das Letras, reúnem versos de todas as fases da vida do chileno Roberto Bolaño. O conjunto, traduzido para o português por Josely Vianna Baptista, foi organizado pelo próprio autor antes de sua morte precoce, em 2003, aos 50 anos.

Famoso por seus romances, com destaque para Os detetives selvagens e 2666, Bolaño foi, antes de tudo, um poeta. Não à toa, os personagens de seus calhamaços costumam praticar versos, imersos no submundo da América Latina — palco das narrativas do autor.

Em seu trabalho poético, destacam-se a melancolia, o humor soturno e vislumbres apocalípticos do futuro, sem perder de vista uma grande devoção ao poder dos versos e à potência gerada pela comunhão dos jovens em torno da literatura.

“Chegar à poesia de Roberto Bolaño é chegar a uma cidade desconhecida e reconhecê-la. Ela não só condensa e espelha muito de seus romances como parece ser o ponto onde tudo começa: laboratório de escrita no qual uma espécie de poeta despreocupado e feliz mexe com o que há de mais poético”, escreve Marília Garcia, que participa de um bate-papo do projeto Paiol Literário no dia 6 de julho, às 19h30.

Roberto Bolaño nasceu em Santiago, no Chile, em 1953. No México, onde passou a juventude, conheceu o pessoal com o qual formaria o grupo “infrarrealista” — retratado, de maneira ficcional, no romance Os detetives selvagens.

Em 1977, depois de acompanhar o golpe que depôs Salvador Allende no Chile, mudou-se para a Espanha e produziu com consistência até morrer. Chamadas telefônicas, Putas assassinas e Noturno do Chile são alguns de seus livros publicados no Brasil.

A universidade desconhecida
Roberto Bolaño
Trad.: Josely Vianna Baptista
Companhia das Letras
832 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade