Pesquisadora analisa obras infantis do século 19

Em seu livro de estreia, Isabel Lopes Coelho faz uma reflexão sobre o mercado editorial europeu a partir de obras clássicas da literatura infantil
Isabel Coelho, autora de “A representação da criança na literatura infantojuvenil”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
13/01/2021

A editora e pesquisadora Isabel Lopes Coelho faz sua estreia com A representação da criança na literatura infantojuvenil: Rémi, Pinóquio e Peter Pan, livro que a editora Perspectiva acaba de publicar.

O trabalho investiga a construção da representação da criança em três obras icônicas da literatura infantil do século 19: Sans Famille (Hector Malot), Pinóquio (Carlo Collodi) e Peter e Wendy (J. M. Barrie). Resultado da tese de doutoramento de Coelho, o texto detalha o desenvolvimento do mercado editorial nos países em cada personagem foi criado (França, Itália e Inglaterra), focado na literatura infantil e no surgimento da criança como sujeito na sociedade moderna.

O livro é dividido em quatro capítulos, sendo o primeiro um panorama histórico e cultural da segunda metade do século 19 e os outros três dedicados a cada uma das obras. Como inspiração para a leitura crítica dos textos, Coelho vale-se da metodologia de Erich Auerbach em Mimesis, pinçando uma cena, um gesto, um diálogo ou situação que representem o todo.

Dessa composição de vozes, as três obras, e a literatura infantil como um todo, emergem ressignificadas, e o leitor adulto vai finalmente ser apresentado a essa criança que não é uma personagem plana, criada com propósitos edificantes, mas sim sujeito de sua(s) própria(s) história(s), em seus próprios termos. Uma vasta bibliografia estrangeira deu suporte à pesquisa que foi parcialmente desenvolvida com bolsa da Internationale Jugendbibliothek, em Munique, na Alemanha.

Isabel Lopes Coelho é doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada e mestre em Língua e Literatura Francesa, títulos obtidos na Universidade de São Paulo (USP). Por do12 anos, esteve à frente do Núcleo Infantojuvenil da editora Cosac Naify, onde coordenou as publicações do catálogo infantojuvenil e das obras de crítica sobre o tema, trazendo para o Brasil autores importantes como Peter Hunt, Maria Nikolajeva e Sophie Van Der Linden, entre outros. Por esse trabalho, recebeu em 2012 o prêmio BOP — Best Children’s Publisher of the Year, concedido na Feira do Livro Infantil de Bolonha. Atualmente é publisher na FTD Educação e ministra cursos e palestras sobre literatura infantil e sobre o livro ilustrado.

A representação da criança na literatura infantojuvenil: Rémi, Pinóquio e Peter Pan
Isabel Lopes Coelho
Perspectiva
208 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade

Leia também

Mariana Ianelli

São Paulo - SP

Que espécie de estranho evento pôs outros olhos nos teus e veio enlouquecer teus sentidos, tua história, tua memória?
Rascunho

Curitiba - PR

Primeiro volume da série de graphic novels baseada no livro de Frank Herbert é assinado por Brian Herbert, filho do autor, e Kevin J. Anderson
Rascunho

Curitiba - PR

“Amor de perdição”, clássico da literatura portuguesa publicado originalmente em 1862, ganha versão adaptada para o português moderno
Rascunho

Curitiba - PR

Produzido pela Netflix, longa será dirigido pelo americano Noah Baumbach e contará com os atores Adam Driver e Greta Gerwig no elenco