Obra premiada de autora paquistanesa mostra família despedaçada

Publicado pela Grua, “Lar em chamas”, de Kamila Shamsie, venceu em 2018 o Women’s prize for fiction, um dos principais prêmios da Grã-Bretanha
Kamila Shamsie, autora de “Lar em chamas”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
20/05/2021

A Grua acaba de publicar o romance Lar em chamas, da paquistanesa Kamila Shamsie. O livro venceu o britânico Women’s prize for fiction em 2018. Sombras marcadas, seu primeiro livro publicado no Brasil, que saiu pela Companhia das Letras, havia sido finalista do prêmio Orange de 2009.

Lar em chamas conta a história de Isma. Aos 19 anos, com a morte da mãe, passou a olhar pelos irmãos menores, os gêmeos Aneeka e Parvaiz, muito ligados entre si. Ingleses muçulmanos de ascendência paquistanesa, eles moram na periferia de Londres. As irmãs usam hijab, um lenço ao redor da cabeça que cobre as orelhas, pescoço e o cabelo.

Aos 28 anos, Isma decide pela realização de seu projeto pessoal e se muda para cursar doutorado nos Estados Unidos. A bela e irriquieta Aneeka, então com 19 anos, estuda direito com bolsa de estudos na prestigiosa LSE. Parvaiz, que trabalha como ajudante em uma quitanda e com um gravador sai a recolher os sons do mundo, é recrutado pelo Estado Islâmico. Sai em busca do legado daquele pai ausente que não conheceu, um jihadista que morreu enquanto era transportado a Guantanamo, prisão norte-americana na ilha de Cuba.

Nos Estados Unidos, Isma trava amizade com Eamonn, filho do parlamentar britânico Karamat Lone, que se torna Ministro do Interior. Karamat vive o conflito interno entre sua origem e sua ocidentalização e britanismo autoimposto, que considera seu legado. De volta a Londres, Eamonn leva uma encomenda para a família de Isma e conhece Aneeka, por quem fica completamente encantado.

Nacionalismo e cidadania são um privilégio, não um direito de nascença, nesta história em que se acompanha não apenas a devastação de duas famílias, mas também tocantes histórias de amor incondicional e sacrifícios. Entre irmãos, entre pai e filho, entre amantes.

Kamila Shamsie nasceu em Karachi, no Paquistão, em 1973. É autora de sete romances, entre eles In the city by the sea, Kartography, Salt and saffron, Broken verses e Burnt shadows — este último traduzido para o português como Sombras marcadas, finalista do prêmio Orange de 2009. O livro foi definido por Salman Rushdie como “um romance cativante, que pede do leitor uma vigorosa reação intelectual e emocional”. Shamsie vive em Londres e é colaboradora do jornal The Guardian.

Lar em chamas
Kamila Shamsie
Trad.: Lilian Jenkino
Grua
288 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade