Livro inacabado de Anne Frank ganha tradução

Baseadas em seu famoso diário, as cartas reunidas em “Querida Kitty: um romance epistolar” relatam o cotidiano de uma das vítimas mais conhecidas do Holocausto
Anne Frank, autora de “Querida Kitty: um romance epistolar”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
07/05/2021

Querida Kitty: um romance epistolar, lançado pela primeira vez em português, é o trabalho ficcional inacabado de Anne Frank. Baseado nas anotações de seu famoso diário, o livro tem como interlocutora a amiga imaginária que dá nome à obra.

Em 1933, para escapar do cerco nazista, Anne e sua família — de origem judaica — fugiram para Amsterdam. Quase uma década depois, os soldados alemães tomam a Holanda e a menina e seus pais vivem escondidos por dois anos, de 1942 a 44.

Nesse período de isolamento surge o diário da jovem escritora, que tinha o desejo de publicar um livro depois que o terror acabasse. O esconderijo foi descoberto em agosto de 1944, no entanto, e Anne e sua família foram deportadas.

Em fevereiro de 1945, aos 15 anos, Anne morreu — ao lado da irmã, Margot — no campo de concentração de Bergen-Belsen. Setenta anos depois da tragédia, seu escrito incompleto chega ao Brasil em tradução direta do holandês, língua que a autora de origem alemã utilizava.

Querida Kitty: um romance epistolar
Anne Frank
Trad.: Karolien van Eck e Ana Iaria
Clássicos Zahar
320 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade