O “confundista” argentino

Os contos de "Sol artificial", de J. P. Zooey, bebem de águas borgianas e flertam intensamente com a ficção científica e fantasia
J. P. Zooey, autor de “Sol artificial”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
02/06/2021
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital), R$ 12,90 (digital + impresso) e R$ 139,90 (digital + impresso anual).

Clique AQUI para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Sol artificial
J. P. Zooey
Trad.: Bruno Cobalchini Mattos
DBA
160 págs.
J. P. Zooey
Nasceu em 1973, em Buenos Aires. Formado em jornalismo, escondeu sua identidade e nome verdadeiro (Juan Pablo Ringelheim) do meio literário por dez anos. Sol artificial é sua primeira obra traduzida no Brasil. Na Argentina, o autor tem outros cinco livros publicados.

Bruna Meneguetti

É escritora e jornalista. Publicou os romances históricos O céu de Clarice (2017) e O último tiro da Guanabara (2019) e é coautora do livro-reportagem Corações de asfalto (2018). Faz parte da Plataforma Vida de Escritor. Mantém o site https://www.brunameneguetti.com.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade