Escravos do desejo

"Fantina: cenas da escravidão", do abolicionista Duarte Badaró, detalha os conflitos raciais que estão nas raízes do Brasil
O complexo momento suscita uma análise cuidadosa por parte de políticos e intelectuais no que toca à constituição da sociedade brasileira
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
30/06/2020
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital) e R$ 12,90 (digital + impresso).

Clique aqui para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Fantina: cenas da escravidão
Francisco Coelho Duarte Badaró
Chão
191 págs.
Francisco Coelho Duarte Badaró
Nascido em 1860, em Piranga, Minas Gerais, às margens do Rio Doce, publicou diversos artigos de conteúdo abolicionista em jornais brasileiros. Além de Fantina, publicou também Parnaso mineiro: notícias de poetas de Minas Gerais. Morreu em 1921.

Faustino Rodrigues

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Juiz de Fora (MG).

Publicidade

Leia também

Rascunho

Curitiba - PR

Texto faz parte da série “Overlooked no more”, sobre pessoas notáveis cujas mortes, a partir de 1851, não foram relatadas no jornal
Rascunho

Curitiba - PR

Fundador da Microsoft sugere “cinco bons livros para um ano péssimo”; entre os títulos, obras sobre o racismo e a Segunda Guerra Mundial
João Melo

Luanda - Angola

Os portugueses precisam de despir-se do complexo de superioridade derivado da convicção de que, supostamente, são os “donos” da nossa língua comum
Rascunho

Curitiba - PR

“Escrever de ouvido: Clarice Lispector e os romances de escuta”, da brasileira Marília Librandi, já teve edição em inglês e será publicado agora no Brasil pela Relicário