A solidão do esquecimento

"Flores" é construído a partir da crise de um relacionamento e da necessidade da memória como resgate da identidade
Afonso Cruz, autor de “Flores”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
26/08/2017
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital), R$ 12,90 (digital + impresso) e R$ 139,90 (digital + impresso anual).

Clique AQUI para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Flores
Afonso Cruz
Companhia das Letras
270 págs.
O pintor debaixo do lava-loiças
Afonso Cruz
Peirópolis
180 págs.
Afonso Cruz
Nasceu em Figueira da Foz (Portugal), em 1971. É escritor, ilustrador, cineasta e músico português. Venceu o Grande Prêmio de Conto Camilo Castelo Branco (com Enciclopédia da estória universal, em 2010), ganhou o Prêmio Literário Maria Rosa Colaço de melhor livro infantojuvenil (com Os livros que devoraram o meu pai, em 2009), também o Prêmio SPA/RTP de melhor livro de literatura infantojuvenil (com A contradição humana, em 2011) e o Prêmio da União Europeia de Literatura (com A boneca de Kokoschka, em 2012). Em 2016, Flores recebeu o Prêmio Fernando Namora.

Gabriela Silva

Graduada em Letras, licenciatura plena em língua portuguesa, literaturas de língua portuguesa e Especialista em “Leitura: Teoria e Prática” pela Fapa; Especialista em Literatura Brasileira e Mestre em Teoria da Literatura pela PUC-RS. Doutora em Teoria da Literatura.

Publicidade