Ensaios e Resenhas

Abguar Bastos, autor de Safra

Maquinismo ideológico

Por RODRIGO GURGEL

Apesar do humor e ironia, “Safra”, de Abguar Bastos, é um conjunto esquemático sem ligação entre os melhores trechos

Thomas More, autor de Utopia.

Ainda atual

Por CLAYTON DE SOUZA

Passados 500 anos, “Utopia”, de Thomas More, resiste para além de um delírio ideológico

Rita_Lee_3_211

A contadora de histórias

Por GISELE BARÃO

“Dropz”, de Rita Lee, reúne pequenos contos que ajudam a revelar multitalentos da cantora

Joao_Tordo_foto_Vitorino_Coragem_211

Cartografia emocional

Por GABRIELA SILVA

“Biografia involuntária dos amantes” é um romance sobre a possibilidade de se viver o desejo e o sonho

Italo Svevo, autor de Uma gozação bem-sucedida

Lições e gozações

Por RODRIGO GURGEL

Considerado “curto romance de uma brincadeira”, “Uma gozação bem-sucedida” é deliciosa sátira do mundo literário

Donaldo_Schuler_James_Joyce_211

Insanidade criativa

Por LUIZ HORÁCIO

Em “Joyce era louco?”, Donaldo Schüler aproxima arte e loucura e discute a ligação entre literatura e filosofia

Cristina_Sánchez_Andrade_foto_Carlos_Porras_211

De boca em boca

Por GISELE EBERSPÄCHER

Cristina Sánchez-Andrade se baseia na tradição oral em romance sobre consequências da Guerra Civil Espanhola

Chimamanda_Ngozi_Adichie_3_211

A Nigéria é aqui

Por LOURENÇO CAZARRÉ

Chimamanda Ngozi Adichie é implacável com a classe rica, mas um tanto indulgente com os da periferia

Adriana_Calcanhotto_2_211

Quermesse particular

Por Daniel Falkemback

Em “É agora como nunca”, Adriana Calcanhotto nos convida a ler poemas contemporâneos de sua preferência

Nathaniel Hawthorne por Fábio Abreu

No coração do poder

Por FABIO SILVESTRE CARDOSO

Nathaniel Hawthorne é autor incontornável a quem deseja discutir a respeito dos Estados Unidos

Michel_Houellebecq_ilustra_1_Ramon_Muniz_211

Permanecer vivo: um método

Por Michel Houellebecq

O sofrimento é o caminho possível ao poeta — este parasita sagrado

Cyro Martins, AUTOR DE Sombras da correnteza.

Só bons retalhos

Por RODRIGO GURGEL

Apesar do domínio estilístico, “Sem rumo”, de Cyro Martins, é narrativa frágil devido à falta de coesão, à inexistência de um enredo que congregue os dramas pessoais