Ladurie, Collor, problemas

Por AFFONSO ROMANO DE SANT'ANNA

06.06.1991 Visitei logo na terça-feira o Emanuel Le Roy Ladurie, diretor da Biblioteca Nacional da França. Isso foi às oito, […]

Os livros do escândalo (1)

Por FERNANDO MONTEIRO

A grande inveja que eu tenho dos eróticos cuja expressão é o próprio erotismo! São estes os verdadeiros mestres do […]

Nossa busca do auge no passado

Por EDUARDO FERREIRA

Inegável que o auge do prestígio do texto se localiza no passado. Passado recente ou remoto, pouco importa. Não se […]

Anotações sobre romances (25)

Por RINALDO DE FERNANDES

Há, em Quarenta dias, de Maria Valéria Rezende, uma espécie de “elogio da cordialidade”. Alice, embora andando por lugares que […]

O poeta António Pedro Ribeiro

O poeta maldito que vai aos bares vomitar poesia

Por NELSON DE OLIVEIRA

Anarquismo, boemia e mulheres na obra de António Pedro Ribeiro

Ilustração: Rafa Camargo

A obra de arte sem aura: potências e impasses

Por JOÃO CEZAR DE CASTRO ROCHA

Arte desauratizada? Principio, desta vez, relendo uma carta. No início de sua amizade epistolar, Mário de Andrade ofereceu um curioso […]

Umberto_Eco_ilustra_De_Almeida_186

Em defesa de Eco

Por IVONE BENEDETTI

Tradutora do romance Número zero, de Umberto Eco, rebate crítica de Luiz Horácio, publicada na edição de setembro

Graciliano Ramos por Osvalter

A técnica do romance em Graciliano

Por RAIMUNDO CARRERO

Graciliano Ramos e as suas muitas experiências com a linguagem

Umberto Eco, autor de Número zero.

Sonolento e previsível

Por LUIZ HORÁCIO

Número zero, de Umberto Eco, é um romance repetitivo, cansativo e sem a mínima surpresa ao leitor

Nikos Kazantzákis, autor de A última tentação

A tentação do corpo

Por VANESSA C. RODRIGUES

A última tentação, de Nikos Kazantzákis, é um romance sobre o homem, mortal e consciente do seu fim

O poeta William Carlos Williams

Poemas de William Carlos Williams

Por RASCUNHO

Poemas selecionados e traduzidos por André Caramuru Aubert

Carlos Drummond de Andrade, autor do poema Mancha

Mancha, de Drummond

Por WILBERTH SALGUEIRO

Uma criteriosa análise do poema Mancha, de Carlos Drummond de Andrade