Os vencedores do Jabuti 2020

A poeta pernambucana Cida Pedrosa venceu as categorias Poesia e Livro do Ano, com “Solo para vialejo”; Nélida Piñon, Carla Bessa e Itamar Vieira Junior também foram premiados
A poeta Cida Pedrosa foi a grande vencedora do Jabuti 2020, com “Solo para vialejo”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
26/11/2020

(26/11/20)

Em uma cerimônia online apresentada pela jornalista Maju Coutinho, a Câmara Brasileira do Livro (CBL) divulgou nesta quinta-feira (26) os vencedores da 62ª edição do prêmio Jabuti.

Antes de serem anunciados os vencedores, autores como Conceição Evaristo, Mauricio de Souza e Arnaldo Antunes deram depoimentos contra a taxação de livros proposta pelo governo federal na nova reforma tributária.

A grande vencedora desta edição do Jabuti foi a poeta pernambucana Cida Pedrosa, que ganhou nas categorias Poesia e Livro do Ano com Solo para vialejo. Ela vai receber um prêmio de R$ 100 mil.

Na categoria Romance Literário, Itamar Vieira Junior, cronista do Rascunho, deixou para trás nomes consagrados como Chico Buarque e levou o prêmio por seu primeiro romance, Torto arado — livro que concorre a outros prêmios, como o Oceanos.

Carla Bessa, também colaboradora do Rascunho, venceu na categoria Conto, com a coletânea Urubus. A consagrada Nélida Piñon ganhou entre os livros de crônicas com Uma furtiva lágrima. A nova categoria do Jabuti, Romance de Entretenimento, foi vencida por Raphael Montes, autor de Uma mulher no escuro.

Adélia Prado foi a autora homenageada deste ano do prêmio, pelo conjunto da obra. O primeiro editor da autora mineira, Pedro Paulo Sena Madureira, contou como os originais de Bagagem, obra de estreia de Adélia, chegaram a suas mãos por meio de Carlos Drummond de Andrade. A própria Adélia também agradeceu a homenagem e leu um de seus poemas.

Confira a lista com alguns dos vencedores do Jabuti

Conto
Urubus | Carla Bessa (Confraria do Vento)

Crônica
Uma furtiva lágrima | Nélida Piñon (Record)

Histórias em Quadrinhos
Silvestre | Wagner Willian Menezes de Araújo (Darkside)

Infantil
Da minha janela
| Otávio Júnior (Companhia das Letrinhas)

Juvenil
Palmares de Zumbi
| Leonardo Chalub (Nemo)

Poesia e Livro do Ano
Solo para vialejo | Cida Pedrosa (Cepe)

Romance de Entretenimento
Uma mulher no escuro
| Raphael Montes (Companhia das Letras)

Romance Literário
Torto arado
| Itamar Vieira Junior (Todavia)

Biografia, Documentário e Reportagem
Escravidão, Vol. I – do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares
| Laurentino Gomes (Globo Livros)

Tradução
Bertolt Brecht: Poesia | André Vallias (Perspectiva)

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade

Leia também

Rascunho

Curitiba - PR

Fenômeno da internet, obra da ilustradora Luiza de Souza foi viabilizada por meio de financiamento coletivo pela Seguinte, selo da Companhia das Letras
Rascunho

Curitiba - PR

Cinco anos após incêndio que destruiu parte de suas instalações, instituição deve voltar a funcionar no primeiro trimestre de 2021
Rascunho

Curitiba - PR

Texto faz parte da série “Overlooked no more”, sobre pessoas notáveis cujas mortes, a partir de 1851, não foram relatadas no jornal
Rascunho

Curitiba - PR

Fundador da Microsoft sugere “cinco bons livros para um ano péssimo”; entre os títulos, obras sobre o racismo e a Segunda Guerra Mundial