Djamila Ribeiro publica relato memorialístico

No livro “Cartas para minha avó”, lançado pela Companhia das Letras, filósofa paulista trata de temas como ancestralidade, feminismo e antirracismo
Djamila Ribeiro, autora de “Cartas para minha avó”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
27/08/2021

No livro Cartas para minha avó, lançado pela Companhia das Letras, Djamila Ribeiro aposta em uma narrativa mais intimista ao imaginar uma correspondência com sua avó, Antônia, tratando de temas como ancestralidade, feminismo e antirracismo.

Para trazer as discussões à tona, com a propriedade de quem assina o best-seller Pequeno manual antirracista (2019), a filósofa paulista revisita episódios difíceis de sua infância e adolescência, como a perda de seus pais e os desafios de ser uma mulher negra no Brasil.

Apesar de narrar situações dolorosas, a autora também passeia pelas memórias de relacionamentos amorosos, experiências de trabalho e amizades que ajudaram a formar sua identidade pessoal — tudo acompanhado da noção de que pessoas negras do passado devem ser sempre lembradas.

Djamila Ribeiro é professora, colunista da Folha de S.Paulo e coordenadora da coleção “Feminismos plurais”, da Pólen. Publicou, além do sucesso já mencionado, Quem tem medo do feminismo negro? (2018) e O que é lugar de fala? (2017).

Cartas para minha avó
Djamila Ribeiro
Companhia das Letras
200 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade