Contos de Mikha se equilibram entre delírio e sanidade

Em “Cuspes & perdigotos”, autora paulistana reúne 15 narrativas que tentam dar conta da loucura do cotidiano, com histórias sem “frufrus” ou “florzinhas”
Mikha, autora de “Cuspes & perdigotos”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
24/09/2021

No livro Cuspes & perdigotos, lançado pela Raiz, a paulistana Michelle Seddig Jorge, ou Mikha, reúne 15 contos que se equilibram entre delírio e sanidade. É o segundo volume de uma trilogia iniciada com Formigas & rabanetes, de 2019.

O conjunto, que pode ser lido separadamente mas possui estrutura sólida, apresenta uma mulher que é internada involuntariamente e passa a examinar a própria consciência, em uma ação que a fará renunciar à dita normalidade.

O resultado é um livro sobre santos e demônios, amores entre anjos apáticos e o tudo mais o que resta das batalhas perdidas no dia a dia. “Entorpecidos já estamos todos nós. Escrevo, pois receio a paralisia”, diz a autora, que também é atriz e designer.

No texto de orelha, para que não haja nenhum engano a respeito do teor da obra, a jornalista e escritora Regina Valadares deixa um aviso: “Não pense você que encontrará frufrus e florzinhas nas quinze histórias que essa autora enfileira diante de nossos olhos extasiados”.

Cuspes & perdigotos
Mikha
Raiz
120 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade