Filhos do sonho, do papel e da tinta

Em "Notas para a definição de um leitor ideal", Alberto Manguel traz reflexões sobre como a leitura ajuda o ser humano a ser um pouco menos idiota
Alberto Manguel, autor de “Notas para a definição de um leitor ideal”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
01/07/2021
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital), R$ 12,90 (digital + impresso) e R$ 139,90 (digital + impresso anual).

Clique AQUI para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Notas para a definição de um leitor ideal
Alberto Manguel
Trad.: Rubia Goldoni e Sérgio Molina
Edições Sesc
168 págs.
Alberto Manguel
Nasceu em Buenos Aires, em 1948, e naturalizou-se canadense. Uma história da leitura (1997), Lendo imagens (2001), A biblioteca à noite (2006) e O leitor como metáfora: o viajante, a torre e a traça (2017) são alguns de seus livros. Vive no interior da França.

Stefania Chiarelli

É professora e pesquisadora de literatura brasileira na Universidade Federal Fluminense. Publicou o ensaio Vidas em trânsito: as ficções de Samuel Rawet e Milton Hatoum e coorganizou coletâneas sobre literatura brasileira contemporânea.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade