Falso romance

"O mirante do Baixo Amazonas", do paraense Raimundo Morais, apresenta uma narrativa tosca e poluída por discursos enciclopédicos
Raimundo Morais, autor de “O mirante do Baixo Amazonas”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital) e R$ 12,90 (digital + impresso).

Clique aqui para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Raimundo Morais
Nasceu em Belém (PA), em 1875, e faleceu na mesma cidade, em 1941. Da sua experiência — durante 30 anos comandante de gaiola no Amazonas — resultaram, além dos três romances citados, estudos de caráter etnográfico: Na planície amazônica (1926); Cartas da floresta (1927); País das pedras verdes (1930); O meu dicionário de cousas da Amazônia (1931); Anfiteatro amazônico (1936); Aluvião (1937); Histórias silvestres do tempo em que animais e vegetais falavam na Amazônia (1939); O homem do Pacoval (1939); À margem do livro de Agassiz (1939); Notas sobre o Eldorado (1939); Cosmorama (1940); além de outros ensaios.

Rodrigo Gurgel

É escritor, editor e crítico literário.

Publicidade

Leia também

Rascunho

Curitiba - PR

Publicado pela primeira vez em 2000, romance de Ferréz que vendeu mais de 100 mil exemplares, passa a ser publicado pela Companhia das Letras
Rascunho

Curitiba - PR

O livro, uma adaptação do roteiro de “Era uma vez em… Hollywood”, mais recente longa-metragem do cineasta americano, será publicado no Brasil pela Intrínseca
Rascunho

Curitiba - PR

Em seu livro, Gustav Mayer passa pelos principais eventos da vida de um dos criadores do socialismo científico, que em 2020 tem seu bicentenário de nascimento comemorado
Tiago Germano

Porto Alegre - RS

Como Norwich, pequena cidade do interior da Inglaterra, tornou-se um polo mundial da literatura revelando escritores premiados com o Pulitzer, Booker Prize e até o Nobel