A derrapada de Kazuo

O futurístico "Klara e o sol", primeiro romance de Kazuo Ishiguro após receber o Nobel de Literatura em 2017, não dá conta da narrativa que promete
Kazuo Ishiguro, autor de “Klara e o sol”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
01/07/2021
Exclusivo para assinantes

Escolha um plano de assinatura e aproveite todo nosso conteúdo.
R$ 7,90 (digital), R$ 12,90 (digital + impresso) e R$ 139,90 (digital + impresso anual).

Clique AQUI para assinar

JÁ É ASSINANTE?

Entrar

Klara e o sol
Kazuo Ishiguro
Trad.: Ana Guadalupe
Companhia das Letras
336 págs.
Kazuo Ishiguro
Nasceu em Nagasaki, no Japão, em 1954. Estreou na literatura com Uma pálida visão dos montes, em 1982. Seu terceiro romance, Os vestígios do dia (1989), foi adaptado para o cinema por James Ivory e indicado ao Oscar. Noturnos: histórias de música e anoitecer (2009), Um artista do mundo flutuante (1986) e Quando éramos órfãos (2000) são algumas de suas obras. Recebeu o Nobel de Literatura em 2017.

Jonatan Silva

É jornalista e escritor, autor de O estado das coisas e Histórias mínimas.

Publicidade