🔓 Todos nós estaremos bem

Depois de publicar dois livros de contos, Sérgio Tavares (colaborador do Rascunho) estreia no romance com uma história cujo pano de fundo é a ditadura brasileira nos anos 1970
Todos nós estaremos bem
Sérgio Tavares
Dublinense
192 págs.
01/04/2023

Depois de publicar dois livros de contos, Sérgio Tavares (colaborador do Rascunho) estreia no romance com uma história cujo pano de fundo é a ditadura brasileira nos anos 1970. Roberto é um empresário que ficou rico trabalhando para empresas financiadoras da ditadura militar e que vive imerso numa obsessão sexual — e em mentiras para encobri-la. Lúcia é uma ex-guerrilheira do MR-8 que atuou em sequestros e assaltos a bancos, até ser presa, torturada e exilada. E é no entrelaçar dessas trajetórias, que vão do final dos anos 60 ao alvorecer do novo milênio, que o romance de Tavares retrata a ambiguidade de uma geração marcada por um ideal de liberdade. Crítico literário, Tavares publicou os livros de contos Cavala, vencedor do Prêmio Sesc de Literatura, e Queda da própria altura, finalista do Prêmio Brasília de Literatura. Alguns dos seus contos foram traduzidos para o inglês, o italiano, o japonês, o espanhol e o tâmil.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Rascunho