a literatura na poltrona

José Castello

Curitiba - PR

O que me interessa em Montaigne é justamente seu esforço para, contra toda a massa amorfa da cópia e da repetição, se afirmar na diferença
José Castello

Curitiba - PR

Para Manoel de Barros, o nada era o próprio objeto da poesia
José Castello

Curitiba - PR

Crônicas ajudam a pensar a concepção de Clarice Lispector sobre a literatura
José Castello

Curitiba - PR

Conhecido por seu canto forte e decidido, a ideia de um galo gago é cômica, mas também dolorosa
José Castello

Curitiba - PR

O leitor pode perceber, desde logo, que muitas portas se abrem a partir dessa meia-dúzia de linhas
José Castello

Curitiba - PR

Mishima se interessou — na verdade, se espantou — mais ainda com a língua portuguesa
José Castello

Curitiba - PR

Encontro essa escrita em Epilepsia: Uma fábula, pequeno e maravilhoso livro de Samuel Kavalerski. Antes de tudo, é preciso dizer que Samuel é bailarino, coreógrafo e artista visual
José Castello

Curitiba - PR

"O adolescente", de Dostoievski, é um grande romance para os leitores que gostam de enfrentar desafios
José Castello

Curitiba - PR

Em cima da árvore, conto que o japonês Yasunami Kawabata escreveu em 1962. Um relato discreto, muito breve, mas afiado que, transformando a escrita em vida, me empurra de volta à minha própria infância
José Castello

Curitiba - PR

Conto aqui um caso pessoal que anda me atormentando. De uns tempos para cá, venho me sentindo como se fosse Felipe Montero