Quatro passos sobre o vazio

A obra se apoia na ideia de que a literatura é capaz de compreender coisas que a ciência demora para provar
Quatro passos sobre o vazio
Marcia Tiburi
Nós
64 págs.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
19/09/2020

Em quatro breves narrativas que flertam com a distopia, a escritora e filósofa gaúcha cria um microcosmo literário para explorar o significado do amor em um tempo incerto, flerta com textos shakespearianos e propõe inúmeras interrogações por meio da solidão de seus personagens. A obra, surgida a partir de um desenho que a autora fez para compreender as comparações freudianas entre Édipo e Hamlet, parece se apoiar na ideia de que a literatura é capaz de compreender coisas que a ciência demora para provar.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade