O fazedor de velhos 5.0

Num casamento infeliz e três filhos, o personagem vai constatar que a autodescoberta e o amadurecimento talvez permeiem todas as idades
O fazedor de velhos 5.0
Rodrigo Lacerda
Companhia das Letras
312 págs.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram

Mais de dez anos separam O fazedor de velhos (2008), quando a história de Pedro começou a ser contada, deste romance de formação mais recente, lançado em fevereiro de 2020. Se anteriormente o leitor acompanhou a passagem do protagonista à vida adulta, com todas as dúvidas típicas dessa fase, nesta versão 5.0 as coisas não mudaram tanto assim — interiormente, pelo menos. Cinco décadas são o bastante para acumular tristezas e fracassos, sobretudo no Brasil, e a vida de Pedro não foge à regra. Com um casamento infeliz e três filhos muito diferentes entre si, o personagem vai constatar que a autodescoberta e o amadurecimento talvez permeiem todas as idades. Gente como o líder estudantil José Roberto e a excêntrica milionária Filomena ronda as páginas desta narrativa de fôlego, que parece mostrar as diversas facetas possíveis dentro de um país de dimensões continentais e hostilmente dividido desde as manifestações que tomaram as ruas em 2013.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade

Leia também

Rascunho

Curitiba - PR

Chamado de CelebraLetras, o evento vai promover bate-papos, dicas de livros, venda de exemplares autografados, lives e podcasts
Rascunho

Curitiba - PR

Fábula sobre o ciclo da cigarra, livro quer instigar em adultos e crianças uma reflexão a respeito da natureza e da maneira como nos relacionamos com ela
Vivian Schlesinger

São Paulo - SP

“Quinquilharias e recordações” mostra o contexto histórico em que nasceu e cresceu a polonesa Wislawa Szymborska, ganhadora do Nobel de Literatura
Giovana Madalosso

São Paulo - SP

Sempre me orgulhei de ser honesta com a minha filha, desde quando ela nem sabia o que era a palavra honestidade