A história de detetives e a ficção de Garcia-Roza

Luiz Alfredo Garcia-Roza, mestre da literatura policial, vira alvo de uma investigação literária minuciosa, conduzida por André Amado
A história de detetives e a ficção de Luiz Alfredo Garcia-Roza
André Amado
Ibis Libris
312 págs.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
01/09/2020

Morto em abril de 2020, Luiz Alfredo Garcia-Roza é um nome incontornável da literatura policial brasileira. Criador do detetive Espinosa e autor de títulos como A última mulher (2019), Vento sudoeste (2018) e O silêncio da chuva (1996), neste livro é o próprio escritor carioca quem vira alvo de uma investigação literária minuciosa, conduzida por André Amado. O resultado é um dossiê que vai de Edgar Allan Poe a Rubem Fonseca, passando por Jorge Luis Borges e as teorias de Umberto Eco, a fim de escrutinar esse gênero tão popular.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade