Viviana Bosi analisa expoentes da poesia marginal

Em “Poesia em risco: itinerários para aportar nos anos 1970 e além”, professora da USP visita o trabalho de nomes como Ana Cristina Cesar e Torquato Neto
Viviana Bosi, autora de “Poesia em risco: itinerários para aportar nos anos 1970 e além”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
03/05/2021

Nas quase 500 páginas de Poesia em risco: itinerários para aportar nos anos 1970 e além, Viviana Bosi analisa o trabalho de expoentes da chamada poesia marginal, como Ana Cristina Cesar, Torquato Neto e Francisco Alvim, entre outros.

Além de se debruçar sobre os versos, Bosi reconstitui o circuito de publicações daquela década, que libertou os autores da relação tradicional com editoras, e aponta as diferentes perspectivas de grupos variados, tanto na poesia quanto nas artes visuais — que caminhavam próximas à época.

“Muitas vezes, nestas páginas, o que mais atrai a atenção da autora é o confronto do sujeito consigo mesmo, sem esperança de redenção coletiva ou desprendido de maiores ilusões pessoais”, anota o professor Sérgio Alcides no texto de orelha.

Professora do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Universidade de São Paulo (USP), Viviana Bosi escreveu, editou e organizou diversas obras de ficção e não ficção. Antigos e soltos: poemas e prosas da pasta rosa (2008), que reúne escritos inéditos de Ana C., e John Ashbery, um módulo para o vento (1999) são alguns de seus trabalhos.

Poesia em risco: itinerários para aportar nos anos 1970 e além
Viviana Bosi
Editora 34
496 págs.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Publicidade