Fernando Scheller ambienta romance no Rio dos anos 1980

“Gostaria que você estivesse aqui”, que chega às livrarias em agosto, mostra a revolução musical e comportamental de uma icônica no Brasil
Fernando Scheller, autor de “Gostaria que você estivesse aqui”
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on telegram
23/07/2021

O Rio de Janeiro de 1980, palco de uma revolução musical e comportamental, é o pano de fundo de Gostaria que você estivesse aqui, romance escrito pelo jornalista Fernando Scheller, que chega às livrarias em agosto pela editora HarperCollins. O livro foi o primeiro título nacional com selo Inéditos da TAG, um dos maiores clubes de assinatura do Brasil.

A expansão do tráfico de drogas nas favelas cariocas, a instabilidade política e a epidemia da aids ajudam a compor o cenário da narrativa. Baby, César, Inácio, Selma e Rosalvo vivem na mesma cidade e, ainda assim, em mundos completamente diferentes. Têm idades diferentes, vivem momentos de vida diferentes e, financeiramente, estão separados por um abismo. Mas estão conectados por um traço comum: buscam enfrentar o mundo sem redes de proteção.

Inácio acabou de passar no vestibular para engenharia, mas quando conhece César, um produtor musical gay, decide mudar de carreira. É apaixonado por Baby, que quer ser uma mulher livre, mas sua mãe tem certeza de que seu futuro é ao lado de um homem rico, o que vai garantir estabilidade financeira para a família. Já César vê sua carreira deslanchar enquanto tenta lidar com dois amores não correspondidos: do pai e do melhor amigo.

Selma, mãe de César, enfrenta um divórcio dolorido e a busca da própria identidade, para além dos papéis de esposa e mãe. Ela é síndica do prédio onde trabalha o paraibano Rosalvo, recém-chegado ao Rio de Janeiro para vingar a morte de Eloá, sua filha trans.

Repleta de elementos nostálgicos, a obra de Fernando Scheller fala do amor, da dor e das transformações a partir dos olhos desses cinco personagens que estão em busca de recomeços.

Fernando Scheller nasceu no interior do Paraná, em 1977, e mudou-se para Curitiba aos 18 anos, onde iniciou a carreira de jornalista. Mestre em Economia e Política Internacional, é atualmente editor de Mídia e Marketing no jornal O Estado de S. Paulo, e já atuou em diversos veículos, como Gazeta Mercantil, Portal G1 e a emissora alemã de rádio e TV Deutsche Welle. Em 2016, fez sua estreia na ficção com o romance O amor segundo Buenos Aires.

Rascunho

Rascunho foi fundado em 8 de abril de 2000. Nacionalmente reconhecido pela qualidade de seu conteúdo, é distribuído em edições mensais para todo o Brasil e exterior. Publica ensaios, resenhas, entrevistas, textos de ficção (contos, poemas, crônicas e trechos de romances), ilustrações e HQs.

Últimas edições

Publicidade

Publicidade