Vidraça

dezembro 2014 / Vidraça / VIDRAÇA_176

Texto publicado na edição #176

VIDRAÇA_176

Mulheres levam o Prêmio Paraná O Prêmio Paraná de Literatura deste ano foi das mulheres. Ao todo, nesta terceira edição, […]

> Por JOÃO LUCAS DUSI

Mulheres levam o Prêmio Paraná
O Prêmio Paraná de Literatura deste ano foi das mulheres. Ao todo, nesta terceira edição, concorreram 630 obras inéditas de autores de todo o país. A paulista Vanessa Barbara (foto) venceu na categoria Romance, com Operação impensável; na categoria Contos, a carioca Adriana Griner venceu com No início; e Fios, da também paulista Sônia Barros, venceu na categoria Poesia. Elas receberão R$ 40 mil cada uma e terão seus livros publicados pela Biblioteca Pública do Paraná, que promove o lançamento em 12 de dezembro.

VIDRAÇA_Vanessa_Barbara_176

Vanessa Barbara venceu o Prêmio Paraná na categoria Romance. Foto: Divulgação


Para Charles Bukowski
Através do Selo Coletivo, a editora Os dez Melhores está organizando a coletânea Big Buka — Para Charles Bukowski, que contará com dez textos (um do organizador, Alexandre Durigon, e outros nove de diferentes autores). Tratando-se de uma homenagem ao “Velho Safado”, o conto — inédito e seguindo o novo acordo ortográfico — deve ter a mesma temática que inspirou Bukowski: mulheres, bebidas/bebedeiras, azar, sorte, cotidiano, literatura, melancolia, etc. De no mínimo dez mil caracteres e no máximo vinte mil (incluindo espaços), o conteúdo deve ser enviado para o e-mail coletivos@editoraosdezmelhores.com.br até 10 de dezembro. Regulamento completo disponível no site editoraosdezmelhores.blogspot.com.br.

VIDRAÇA_Big_Buka_176

Modiano na Record e na Rocco
Este ano, Patrick Modiano se tornou o 11º francês a ser laureado com o Nobel de Literatura. Se até pouco tempo somente o infantojuvenil Filomena Firmeza (Cosac Naify) estava disponível, após o anúncio do Nobel a Record comprou os direitos de três obras de Modiano: Remise de peine, Fleurs de ruine e Chien de printemps. Ainda não há previsão de lançamento. Já a Rocco relança ainda neste ano três livros do francês: Ronda da noite, Uma rua de Roma, vencedor do Goncourt em 1978, e Dora Bruder. Lançadas no Brasil nos anos 1980, as obras estavam esgotadas e voltam ao catálogo da editora com novo projeto gráfico.

Manoel de Barros na Objetiva
A obra de Manoel de Barros (1916-2014) passa a ser reeditada pelo selo Alfaguara, da editora Objetiva. A partir do início de 2015, serão relançados clássicos como o Livro das ignorãças, Livro sobre nada e Poemas rupestres.

Serrote #18
Já está disponível a edição comemorativa de cinco anos da revista Serrote. Um dos destaques é o ensaio Viver bem é a melhor vingança, de Calvin Tomkins, no qual o autor destaca a influência do casal Gerald e Sara Murphy na chamada “Geração Perdida”. John Updike fala da maturidade de um escritor e como isso nem sempre é sinônimo de segurança; um dos principais ensaístas americano, Joseph Epstein, participa com Infantocracia: cada menino, um delfim, em que aborda o controle que as crianças têm na vida doméstica contemporânea; Joan Acocella, com o ensaio Por que os escritores param de escrever?, discute se o bloqueio de escritor é um conceito moderno; entre outros, para fechar esta edição, uma carta de Nicolau Maquiavel sobre uma aventura amorosa.

VIDRAÇA_Serrote_176

Coleção Affonso Romano
A editora Unesp lançou em novembro três obras do colunista do Rascunho Affonso Romano de Sant’Anna. Os livros reúnem textos em que o ensaísta e escritor apresenta sua trajetória na poesia, no ensaio, na crítica e tece considerações relevantes para a compreensão da literatura da segunda metade do século 20 no Brasil. No volume Trajetória poética e ensaios, deparamo-nos com a produção poética de Sant’Anna nas décadas de 1950 e 1960 e suas experiências dentro e fora das universidades. O livro Experiência crítica traz a experiência do autor como crítico literário da Veja durante cerca de dois anos. Por fim, Entre Cabral e Drummond reúne ensaios nos quais o autor estuda de forma original a complexa relação edipiana entre Cabral e Drummond e estabelece uma comparação com outras análises da poesia de Drummond.

Fernando Morais na Novo conceito
O jornalista e biógrafo Fernando Morais — autor das biografias Olga, Chatô, O rei do Brasil e A ilha — fechou com o selo Novas Páginas, da editora Novo Conceito, e já no início do ano que vem deve relançar os livros Na toca dos leões, no qual esmiúça a vida de Washington Olivetto, Javier Llussá Ciuret e Gabriel Zellmeister, fundadores da W/Brasil, uma das agências de propaganda mais premiadas do mundo; Montenegro, as aventuras do Marechal que fez uma revolução nos céus do Brasil, uma biografia de Casimiro Montenegro Filho, o Marechal Montenegro, pioneiro da aviação e revolucionário de 1930; e O mago, uma polêmica biografia de Paulo Coelho, que revela uma tentativa de suicídio, satanismo, homossexualidade, drogas e sua relação com Raul Seixas.

Na Empíreo
Além de lançamentos previstos para autores da casa, como Bruno Godoi e Andrei Simões, a editora Empíreo já preparou para o ano que vem a estreia de mais dois autores que se juntam ao time: o paulista Douglas MCT, autor dos livros Necrópolis e O coletor de almas, lança em 2015 os contos de Eles não estão em casa; e a mineira Fernanda Mello, que publicará Amor na TPM.

Novidades na Aleph
A editora Aleph, cujo papel é “criar tendências e não segui-las”, divulgou o que vem por aí em 2015. Arthur C. Clarke passa a integrar o catálogo da editora com As fontes do paraíso; Robert A. Heinlein entra com Tropas estrelares; William Gibson, com História zero; Matthew Mather, com CyberStorm (ainda sem título em português); e David S. Goyer & Michael Cassutt, com Sombra do paraíso.

Em Curitiba
A editora Substânsia segue se expandindo: em 6 de dezembro, na Livraria Arte & Letra (Al. Presidente Taunay, 130), a partir das 17h, acontece o lançamento do livro de poemas Nascente periférico, estreia de Giovani Kurz e a primeira publicação da editora de um autor que reside fora do Ceará.

VIDRAÇA_Lancamento_curitiba_176

Print Friendly