dezembro 2018

Guilherme Mazzafera

"O pai da menina morta", de Tiago Ferro, transita no espaço liminar entre sonho e realidade
Eduardo Ferreira

Brasília - DF

Um tradutor no centro de “O trovador”, de Rodrigo Garcia Lopes
Wilberth Salgueiro

Vitória - ES

O poema fala da indomesticabilidade do corpo na vida, que é “real e de viés”
Rinaldo de Fernandes

João Pessoa - PB

Uma leitura do Brasil a partir da ficção
Tércia Montenegro

Fortaleza - CE

“Diários”, de Sylvia Plath, levam o leitor à intimidade, ao interior do pensamento privado, sem disfarce ficcional
Raimundo Carrero

Recife - PE

A literatura como forma de resistir à barbárie
Nelson de Oliveira

São Paulo - SP

Tenho três escritores fantasmos de estimação, que me assombram regularmente
Luis S. Krausz

Prosa do romeno Mircea Cartarescu recupera a dimensão mítica da consciência e constrói mundos próprios
José Castello

Curitiba - PR

Drummond enterra entes queridos. Não é mais literatura, é a vida
Cristiano de Sales

Curitiba - PR

Poemas de Luiz Felipe Leprevost evidenciam o desequilíbrio das forças que nos cercam e (des)unem