Prateleira Nacional

PRATELEIRA_Ventos_gemedores_176

Os ventos gemedores

No imaginário condado de Japará, no sul da Bahia, a mata recuada, hostil e impenetrável vai dando lugar às primeiras […]

PRATELEIRA_Nao_muito_176

Não muito

Por telefone, Dalton recebe a notícia de que um vizinho se atirou do quarto andar. Sua consciência começa a funcionar […]

PRATELEIRA_Samba_sem_mim_176

Samba sem mim

João Pedro parte do Brasil para desembarcar na terra de seus avós, a Alemanha. Instalado em Berlim, é massacrado pelo […]

PRATELEIRA_Made_in_china_176

Xing Ling made in China

O pano de fundo do romance de estreia de Mascarenhas pode até parecer as notícias do dia: “governos e pessoas […]

PRATELEIRA_Alice_176

Alice

Entre os muros da Universidade de São Paulo, uma jovem cientista é encontrada morta em sua sala, no Instituto de […]

PRATELEIRA_Bellini_labirinto_176

Bellini e o labirinto

O áspero e — ocasionalmente — sensível investigador Remo Bellini está de volta. Ele ainda mora sozinho num apartamento na […]

PRATELEIRA_Tarantata_175

Tarantata

Giuseppina Palumbo começa a correr e dançar pela praia de Santa Maria di Lucena, na Itália. Todos tiveram pena dela, […]

PRATELEIRA_Recife_no_hay_175

Recife, no hay

Sessenta e oito poemas. Para Adriana Zapparoli, a lembrança de um dia que quase se tornou funesto; em Unknow parameter […]

PRATELEIRA_Montanha_175

Montanha

Publicado originalmente em 1965, este romance oculta personalidades reais do cenário político brasileiro da época sob nomes fictícios e passeia […]

PRATELEIRA_Enquanto_ela_contava_histórias_175

Enquanto ela contava histórias

Paulo Roberto Bassam é um exausto médico brasileiro. Quando abre o e-mail, ao final do expediente, descobre que tem parentes […]

PRATELEIRA_Nome_tatuado_175

O nome tatuado

Afonsinho é um homossexual que vive num apartamento no centro do Rio de Janeiro, e diariamente busca saciar seu apetite […]

PRATELEIRA_50_anos_catequese_poetica_175

Lindolf Bell — 50 anos de Catequese Poética

“O lugar do poeta é onde possa inquietar. O lugar do poema são todos os lugares” — eis o lema […]