A permanência da crônica

Por LUIZ RUFFATO