Rabisco

abril 2014 / Rabisco / Prateleirinha_168

Texto publicado na edição #168

Prateleirinha_168

A fabulosa morte do professor de português Lourenço Cazarré Ilustrações: Negreiros Autêntica 112 págs. Mariana e Teodoro são repórteres do […]

> Por RASCUNHO

Capa_A_fabulosa_morte_Final.indd
A fabulosa morte do professor de português
Lourenço Cazarré
Ilustrações: Negreiros
Autêntica
112 págs.

Mariana e Teodoro são repórteres do jornal da escola e devem escrever uma matéria sobre a inauguração da nova livraria da cidade. O local está repleto de intelectuais e poetas, inclusive o professor Severino Severo, crítico literário e professor de português mais odiado da cidade. Diversos acontecimentos culminam na morte de Severo, e cabe aos dois jovens repórteres uma investigação que mescla humor e suspense.

PRATELEIRINHA_Classicos_em_hq_168
Clássicos em HQ
Org.: Renata Farhat Borges
Peirópolis
255 págs.

Com o objetivo de compartilhar resultados e reflexões acerca dos diálogos entre quadrinhos e literatura, a coletânea traz trechos de álbuns da coleção Clássicos em HQ, textos sobre as obras originais e seus autores, testemunho dos artistas envolvidos em adaptações, entrevistas exclusivas para esta edição e três artigos teóricos que possibilitam conhecer conceitos que envolvem essa adaptação do clássico para os quadrinhos.

O BICHO ALFABETO-CAPA-3P-4K.indd
O bicho alfabeto
Paulo Leminski
Ilustrações: Ziraldo
Companhia das Letrinhas
71 págs.

Coletânea de poemas retirados do livro Toda Poesia (Companhia das Letras, 2013), de Paulo Leminski, ilustrados por Ziraldo, criador do Menino Maluquinho. A apresentação é por conta de Arnaldo Antunes, que lembra a habilidade de Leminski ao brincar com as palavras, transformando o inofensivo bicho alfabeto em uma linguagem poética que alerta e pode causar tropeços, engasgos, sustos, curtos-circuitos, assombros e ofuscamentos.

PRATELEIRINHA_Fragosas_brenhas_matareu_168
Fragosas Brenhas do mataréu
Ricardo Azevedo
Ática
255 págs.

Em Portugal, no século 19, um jovem de 15 anos se torna órfão de mãe. Seria somente um adolescente comum, se não vivesse num ambiente onde os garotos precisam se tornar homens muito cedo. Ele é condenado a trabalhar na frota ultramarina portuguesa e passar por diversos apuros, como a viagem para o Novo Mundo. Durante a viagem, vai descobrindo uma vida pulsante, repleta de encontros, indagações, paixão e amizade.

Print Friendly