Dom Casmurro

maio 2015 / Dom Casmurro / Oito poemas malcriados

Texto publicado na edição #180

Oito poemas malcriados

Por Francisco Alvim    Ele é muito suficiente Critique Desaprove Mas não me diga o quê e o como devo […]

> Por RASCUNHO

Por Francisco Alvim 

 

Ele é muito suficiente

Critique

Desaprove

Mas não me diga o quê

e

o como

devo fazer

 

ele fica com medo de falar comigo

achando que eu fiquei com raiva dele

 

Alguém cair

Quer ver?

Põe por cima,

no alto

 

Gosto

De você

o que mais gosto

é que eu posso te xingar e

você

nem reage

Ilustração: Rafa Camargo.

Ilustração: Rafa Camargo.

 

 

Podendo

quando quero castigar

alguém

começo pelo bolso

 

Ou

ou eu errei no que

disse

ou você no que ouviu

 

Um dia vem boiando*

Quede?

Não adianta procurar

Não vai

achar

*Tomei emprestado de Vilma. Se ela me pedir de volta, devolvo.

 

Desculpa

Não peço

Nem peço que me

peçam

Print Friendly

Francisco Alvim

Francisco_Alvim_180

Nasceu em Araxá (MG), em 1938. É autor, entre outros, de Sol dos cegos, Passatempo, O corpo fora e Elefante. Vive em Brasília (DF).