Dom Casmurro

fevereiro 2020 / Dom Casmurro / Margarida Patriota

Texto publicado na edição #238

Margarida Patriota

Três poemas de Margarida Patriota

> Por Margarida Patriota

Recessão

Admito entrada a menos
De recursos no sistema

Cada dia sua folia
Seus ativos, sua mania

Na bolsa, valor minguante
Capitais em baixa, títulos frios

Versos sem liquidez no mercado
Versos de papéis a liquidar

Letras pelas quais
Só com o nome respondo

Robótica

Com a ponta dos dedos hábeis
Robôs pinçam corações doentes
Pinçam veias que se derramam
Nos labirintos que o crânio esconde
Mas, não agem no ideado por Dédalo
(Trabalho para Ariadne)
Nem operam na ilha de Citera
Onde hastes que salvem o utópico
São ânsias de longo alcance

Quantum

Intermitente
Conforme me acenda ou apague
Mil para extremados, dez para comedidos
Dupla na necessidade, dúbia por compaixão
Múltipla nos pareceres, singular nas reações
Fração do que seria, contasse com o apoio devido
Nula em ciências, zero para os desafetos
Uma — una e maciça
Quando cultivo o meu jardim

Print Friendly