Vidraça

julho 2020 / Vidraça / Finalmente

Texto publicado na edição #243

Finalmente

Notas sobre literatura e mercado editorial

> Por Jonatan Silva | Coluna

Mez-da-grippe-arte-e-letra

A Arte & Letra acaba de publica nova edição de O Mez da grippe, de Valêncio Xavier (1933–2008). A obra é um marco na literatura brasileira ao trabalhar colagens de notícias de jornais e de informes publicitários para compor a narrativa. Fora de catálogo há mais de vinte anos, O Mez da grippe narra a evolução da gripe espanhola em Curitiba, em 1918. Publicado originalmente em 1981, pela Melhoramentos, o livro chegou a ganhar uma edição pela Companhia das Letras, no final da década de 1990, mas acabou esquecido.

Wilberth_A primazia do poema_243

Poemas analisados
O poeta Wilberth Salgueiro publicou em A primazia do poema (Pontes), as 42 primeiras análises de poemas que, em primeira mão, saíram aqui no Rascunho na coluna Sob a pele das palavras. Entre os poetas estudados, estão Adriana Lisboa, Alberto Pucheu, Angélica Freitas, Carlos Drummond, Carolina Maria de Jesus, Glauco Mattoso, Leila Míccolis, Manuel Bandeira, Paulo Henriques Britto, Waldo Motta, entre outros.

Natureza humana
A Todavia acaba de publicar o romance Segredos, do italiano Domenico Starnone, conhecido também por ser casado com Anita Raja, a mulher por trás do pseudônimo de Elena Ferrante. O livro conta a relação entre dois ex-amante: Pietro, um professor, e Teresa, sua ex-aluna. Quando o protagonista se torna conhecido por seu trabalho a respeito da educação pública italiana, Teresa reaparece, agora como uma famosa pesquisadora. Desse reencontro surgem marcas e feridas do passado que não desapareceram.

Ferrante
E por falar em Elena Ferrante, A vida mentirosa dos adultos, seu romance mais recente, chega às livrarias em setembro pela Intrínseca. Como em muitos dos livros da autora, a história está centrada na percepção da construção da realidade a partir dos olhos de uma jovem mulher. 

Rinaldo_A paixao

Paixão mortal
Rinaldo de Fernandes, colunista do Rascunho, acaba de lançar novo livro de contos: A paixão mortal de Paulo (7Letras). O livro já está disponível no site da editora. Rinaldo é autor do romance Rita no pomar, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura de 2009. 

Fake-fiction

Fake fiction
A Dublinense publica neste mês a coletânea Fake Fiction: contos sobre um Brasil onde tudo pode ser verdade, financiada via Catarse e que reúne 36 escritores. Os contos refletem o momento político brasileiro e a manipulação dos fatos e da verdade para a construção de uma realidade paralela, que valoriza o ódio, a intolerância e a violência.

Homenagem
O escritor e tradutor Guilherme Gontijo Flores e o ilustrador Daniel Kondo participam do projeto Coestelário: mundos para rememorar, hospedado no blog da Companhia das Letras. A ideia é homenagear importantes nomes da cultura mortos em 2020, como Sérgio Sant’Anna, Moraes Moreira, Ruy Fausto, Luiz Alfredo Garcia-Roza, Rubem Fonseca e Olga Savary.

Breves
• O mercado livreiro sofreu retração de 33% em abril, puxado sobretudo pela pandemia de coronavírus. A Saraiva registrou queda de 86,6% em sua receita, gerando a demissão de quase 300 funcionários.

• Ironicamente, enquanto todas as categorias caem, a categoria Religião, Crenças e Esoterismo subiu 10% em abril.

• Um levantamento veiculado pela Folha aponta que quase 85% das editorias de São Paulo tiveram os salários cortados.

• Publicado há muito pela José Olympio, José Lins do Rego ganhou nova casa editorial. Os direitos de publicação do autor d’ O Menino do engenho são agora da Global, que tem em seu catálogo nomes como Manuel Bandeira, Cecília Meireles e Cora Coralina.

Print Friendly