Dom Casmurro

dezembro 2011 / Dom Casmurro / Fabián Vique

Texto publicado na edição #122

Fabián Vique

Tradução: Ronaldo Cagiano Um porco em alto-mar Há um porco em alto-mar que gosta de navegar flutuar ir assim à […]

> Por FABIÁN VIQUE

Tradução: Ronaldo Cagiano

Um porco em alto-mar

Há um porco em alto-mar
que gosta de navegar
flutuar
ir
assim
à deriva
com uma maçã na mente
sonhando com uma relva
onde corre sem ataduras

o único problema é
seu coração
porque é de margarina
e se derrete
com o calor.

 

Elogio do presente

Está bem:
Os assentos dos novos ônibus são
mais incômodos
menos fofos
(quase nada macios)
mas têm proteções de plástico
enormes
de um cinza bem escuro
muito intenso
e lisos
excelentes para escrever-lhes poemas
com liquid paper.

 

O vigor do olhar

De tanto olhar-me
o umbigo
saiu-me um olho que me vê.
Agora que somos dois
não podem acusar-me de egocentrismo.

 

O outro Guiness

Quando se sabe sobre o final
a lombriga incandescente de Paranacito
empreende o caminho até o centro da Terra.
O fim
lhe chega muito antes
porque o itinerário é longo
e afinal o solo vai se apresentando
cada vez mais duro.
Mas seria canalhice medir só
o resultado e não considerar
a intenção.

 

Otto Rino

Sonhou com música.
Despertou-se com uma cama
cheia de orelhas.
Colocou-as todas.
Não escuta melhor,
mas está muito mais lindo.

 

Esdrúxula

Entrou em minha vida
como uma rajada.
Atou-me à sua alma
como um aracnídeo.
Foi-se em uma tarde
com o crepúsculo.

Print Friendly