183

capa_rascunho_livo

Ganhe um livro do Rascunho

Por RASCUNHO

“Qual escritor – vivo ou morto – gostaria de convidar para um café? Por quê?”.

Robert Pinsky

Robert Pinsky

Por RASCUNHO

Oito poemas do norte-americano Robert Pinsky

Ilustração: Bruno Schier

Gabriel Lautrec

Por RASCUNHO

Cinco poemas inéditos de Gabriel Lautrec

Desenterrando coisas

Por AFFONSO ROMANO DE SANT'ANNA

16.10.1993 Aqui na Dinamarca, visita a Peter Poulsen — tradutor de Guimarães Rosa. Muito simpático. Vibeke, sua esposa, gentilíssima. Belo […]

Toda a significativa imperfeição de um texto

Por EDUARDO FERREIRA

O texto não corresponde exata, integralmente, à impressão, ao sentimento, à interpretação mental que dele se faz. Tampouco consegue expressar […]

Anotações sobre romances (23)

Por RINALDO DE FERNANDES

Quarenta dias (2014), de Maria Valéria Rezende, paulista radicada há décadas na Paraíba (o texto de orelha informa que ela, em […]

Ilustração: Carolina Vigna

Dom Casmurro: a obra-prima da reciclagem (5)

Por JOÃO CEZAR DE CASTRO ROCHA

Evidências eloquentes Principio agradecendo à paciência com que você me segue nesta longa série. (Você ainda está aí, não?) E […]

Stephen King

Quem cria segredos inventa planos

Por RAIMUNDO CARRERO

Escrever um romance não é só juntar palavras para contar uma boa história. É mais, muito mais, muito mais. Deve-se […]

Paródia, pastiche, plágio etc. (final)

Por NELSON DE OLIVEIRA

“O plágio é necessário, o progresso exige”, escreveu Lautreamont, no século 19. “Bons artistas copiam, grandes artistas roubam”, repercutiu Picasso, […]

Machado de Assis & Guimarães Rosa: Gigantes maiores do que a tevê e o cinema? (final)

Por FERNANDO MONTEIRO

A década seguinte veria duas produções roteirizadas a partir de obra de Machado: em 1985, o Brás Cubas de Júlio Bressane e […]

Ilustração: Hallina Beltrão

Cachorros sempre voltam

Por ROGÉRIO PEREIRA

O pai tentou nos matar algumas vezes. Nunca conseguiu

Ilustração: Tiago Silva

Notas de aeroporto

Por JOSÉ CASTELLO

Estou sempre a anotar. Faço isso também, talvez com mais avidez, quando viajo. É uma maneira de demarcar meu território. […]