167

juliana

A sujeira de cada um

Por ROBERTA ÁVILA

“Meu coração de pedra-pomes”, de Juliana Frank, aborda a sujeira das relações humanas, dos desejos de cada um

Tradução: texto sobre texto, arte sobre arte

Por EDUARDO FERREIRA

Ontem (um dia qualquer), na exposição de Vik Muniz: foi Warhol quem demonstrou que a cópia da cópia é sempre […]

Pelé

Por ROGÉRIO PEREIRA

Nosso Pelé era uma fraude. Gordo e desajeitado, chutava com a perna esquerda. Não sabia cabecear. Seus gols, raridades num […]

Aos que ainda sonham

Por VILMA COSTA

Capão pecado, de Ferréz, conta histórias de amor e ódio e tem como palco de representação Capão Redondo, bairro periférico […]

Cabral entre a liberdade e o rigor

Por JOSÉ CASTELLO

Em entrevista a Mário Cesar Carvalho, datada do ano de 1988, o poeta João Cabral de Melo Neto me ajuda […]

Foto: Divulgação

Desnorteio: só no título

Por LUIZ PAULO FACCIOLI

Nada mais belo para um escritor do que uma página em branco, seja ela de papel ou de Word. E […]

Havana e outras estórias

Por AFFONSO ROMANO DE SANT'ANNA

4.12.1985 Aeroporto de La Habana. Aqui estou, entre uns 20 a 30 brasileiros para o II Encuentro de los Intelectuales […]

95h42/huch/2014/13

O tormento da expressão

Por MARTIM VASQUES DA CUNHA

Para Henry James, a literatura deve captar as relações da vida tal uma teia de aranha que estende seus fios

Sem ornamentos

Por RASCUNHO

Desde as primeiras leituras de ficção, Luiz Alfredo Garcia-Roza desejava ser escritor. Um dia, deixou um pouco de lado a […]