134

Em busca do realismo

Por RODRIGO GURGEL

  Dona Guidinha do Poço, de Manuel de Oliveira Paiva, foi redescoberto, em 1945, por Lúcia Miguel-Pereira. Em artigo publicado […]

O Coxo, o Tinhoso, o Cramunhão

Por LUIZ BRAS

Pela estridência do clamor geral, parece que um fantasma muito sem-vergonha anda rondando a alta cultura: o fantasma do best-seller. […]

Love story japonesa

Por MARIA CÉLIA MARTIRANI

Sem dúvida, Um grito de amor do centro do mundo, primeiro romance de Kyoichi Katayama, traduzido no Brasil e publicado […]

O problema da autenticidade

Por FRANCINE WEISS

Em que sentido um livro de entrevistas pode, já em seu título, declarar-se “apócrifo”? Uma consulta a um dicionário nos […]

Raimundo_Carrero_2_RM_134

Os dois corpos de Raimundo Carrero

Por JOSÉ CASTELLO

No Recife, tenho a alegria de dividir uma mesa de debates com Raimundo Carrero — a primeira de que o […]

Joaquim Manuel de Macedo por Robson Vilalba

Outro Macedo

Por FABIO SILVESTRE CARDOSO

  Joaquim Manuel de Macedo é o autor de A moreninha. Para todos os efeitos, essa é a nota biográfica […]

Discursos sobre Aleijadinho

Por MIRHIANE MENDES DE ABREU

Guiomar de Grammont é uma escritora que pesquisou seriamente os discursos construídos sobre Aleijadinho, escultor conhecido por seu sofrido heroísmo […]

Força e elegância

Por MAURÍCIO MELO JÚNIOR

O fenômeno foi apontado por Silviano Santiago. Há um precioso cuidado com a linguagem nos textos dos autores contemporâneos, apesar […]

literalmente_mj_134

Literalmente_junho_2011

Por MARCO JACOBSEN

Gay_Talese_2_134

O alfaiate da realidade

Por SERGIO VILAS-BOAS

  Seu estilo elegante, clássico, finíssimo, não se confunde; seus transparentes métodos de pesquisa e entrevista continuam fazendo escola; suas […]

Marco Jacobsen

“Abril em Paris” (3)

Por FERNANDO MONTEIRO

“Quem acabou?” — a voz de Luiza, macia (para quem não conhecesse o acento determinado entre lábios ainda mais macios). […]

Joao Ubaldo Ribeiro no Paiol__0264

João Ubaldo Ribeiro

Por PAIOL LITERÁRIO

“O ser humano é um bicho muito atrasado e muito primitivo. Eu não tenho muita fé no ser humano.”